Get Amazing Stories

Get great contents delivered straight to your inbox everyday, just a click away, Sign Up Now.
Email
Nome

O Sonho da casa própria

Conseguir a casa própria! O sonho de muitos se transformou em realidade para Nilson Castilho, 38 anos, sua esposa Lúcia Maria da Silva, 39 anos, e mais sete filhos menores no dia 13 de junho de 2014, em Cambuquira – Minas Gerais, terra especial da melhor água do Brasil.  Eles foram a primeira família cambuquirense contemplada com uma casa popular construída com tijolos ecológicos, resultado da integração entre os Projetos Morar Bem e Teto para Todos promovidos respectivamente pela Prefeitura Municipal de Cambuquira e a Associação Keppe e Pacheco (AK&P), mais parcerias de diversas entidades locais que estavam presentes na cerimônia.  A emoção do casal foi imensa no recebimento da chave pelas mãos do prefeito Evanderson Xavier, o Kaka, acompanhado do representante da Keppe e Pacheco, Eduardo Castelã Nascimento.

Juntos há 20 anos, o casal começou a vida morando em Lambari e desde 1998 estão em Cambuquira. Pagaram aluguel até o ano de 2000 e, depois disso moraram numa casa cedida pelo proprietário. Lúcia diz que a vida melhorou muito com a casa nova. “Essa é uma casa perfeita, nem esperávamos ganhar tantas coisas”. Durante a cerimônia Lúcia leu uma carta de agradecimento, escrita por eles: “Gostaria de agradecer a Deus, em primeiro lugar, e também aos demais dos Projetos e meus compadres, Marcelo e Juliana (da AMBLA), Cláudia, Cidinha, ao prefeito Kaka e seus companheiros. Se me esqueci de alguém, peço desculpas, mas que Deus abençoe ricamente a todos. Mais uma vez nosso muito obrigado”.

Antes a família do senhor Castilho vivia em nove pessoas numa moradia de 20 m² com dois cômodos e um banheiro. Localizada em Cambuquira, no bairro de Lavra, a nova casa deles foi construída no mesmo terreno e tem agora 36,22 M² de área útil com dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro, além do quintal. No ato da inauguração receberam ainda mobília e eletrodomésticos entre beliches, liquidificador, utensílios, armários, itens para banheiros, painéis de azulejos e cortinas com motivos portugueses, também doados por parceiros do Projeto Teto para Todos e pela AK&P

Essa casa é um resultado piloto de projeto de moradia digna para todos, idealizado pela AK&P, vislumbrando a participação solidária dos moradores na construção de moradias populares autossustentáveis, com a aplicação de tijolos ecológicos, madeira de reflorestamento, acabamento decorativo em azulejos portugueses.

Esse ideal foi materializado ao encontrar ressonância nas intenções do prefeito Kaka de reduzir o déficit habitacional da cidade para população de baixa renda e, unindo forças com as doações da Keppe e Pacheco, a Prefeitura de Cambuquira promoveu o financiamento para a construção dessa primeira casa entregue ao senhor Nilson. Ela será modelo para futuras construções desses Projetos bem como exemplo para fomentar a geração de trabalho em colaboração solidária e, principalmente, estímulo de como um resultado positivo pode movimentar a economia local.

A entrega desta casa materializa um sonho de cinco anos atrás e, intuitivamente, previsto por Norberto Keppe, da AK&P, na celebração da Festa do Divino de 2009, quando disse que todos têm direito a moradia, comida e vestuário e que isso aconteceria em Cambuquira.

 

APOIO DE MAIS PARCERIAS DE VALOR

Parcerias importantes garantiram o andamento e conclusão do imóvel que complementaram o financiamento da obra pela Prefeitura, mais doações da AK&P, da empresa Fábio Cipó Materiais para Construção e da Associação dos Moradores do Bairro da Lavra (AMBLA).

A AK&P também contribuiu com o projeto arquitetônico, com a decoração interna, externa em azulejos portugueses e o fornecimento desses materiais, mais as cortinas da casa, confeccionadas pelas artesãs e costureiras do Projeto Ação no Bem, lideradas pela modelista portuguesa, Lurdes Alcaide e sua equipe.

À Tijolos Ecológicos Trindade, empresa fomentada pela AK&P, coube a produção dos tijolos, com técnica que utiliza o próprio solo e cimento. A construção da casa foi feita com mão de obra local e participação da família beneficiária e o acompanhamento diário feito pela AK&P em conjunto com a empresa Fábio Cipó.

A Onduline  Telhas Ecológicas deu assessoria técnica para instalação  e capacitação de mão de obra para instalação das telhas. E a empresa Madeira São Lucas, que atua no mercado com madeira de reflorestamento, deu apoio integral ao confiar no Projeto e, inclusive, fornecendo o material antecipadamente.

A Tijoleko Tijolos Ecológicos, de Anápolis, Goiás, entrou com a assessoria técnica durante toda a obra e foi ministrar na cidade um Curso de Capacitação durante três dias, para profissionais de construção de Cambuquira.

Eduardo Nascimento, um dos coordenadores do projeto pela AK&P, diz que este foi um trabalho gratificante, “Nele se mobilizaram diversos  atores da sociedade cambuquirense em prol de solucionar um dos problemas mais fundamentais para um cidadão, o acesso à moradia, e  tudo isso em um ambiente de geração e fomento de trabalho e renda local”.

 

Related posts