O Ser Humano Nasce, Vive e Morre Doente

Artigo publicado no Jornal STOP edição 82

Norberto Keppe,
Extrato do livro Teologia Trilógica (Científica), pág. 27

BARRA-BRANCA

teologia-trilogica-01-274x293
Teologia Trilógica (Científica)

Não sei por que estou doente agora, disse o cliente em sua sessão de análise. 

– O sr. precisa conscientizar que o ser humano nasce, vive e morre doente, respondi.

– Essa ideia me deu forte alívio agora.

Posso afirmar que o maior problema do ser humano não é sua doença, mas a não aceitação dela – o que equivale dizer que os hospitais estão repletos de indivíduos que têm aversão ao conhecimento de suas enfermidades – é claro que existem exceções.

– Dr. Keppe, se não estou enganado, parece que não existe pessoa alguma sã.

– O sr. conhece alguma pessoa inteiramente sã?

– Para falar a verdade, não.

De modo geral, o que o povo denominou de doença são apenas os sintomas físicos, que são o resultado das emoções descontroladas – portanto, de descontroles físicos passageiros.

– O que a sra. acha de seus colegas de trabalho?

– Eles são desonestos, corruptos e sem ética.

– Mas a sra. tem exatamente essa ideia de si mesma.

A megalomania e arrogância se alimentam dessa ideia de se achar perfeito, e ao mesmo tempo em pensar que só o próximo está coalhado de erros.

– Penso que é muito importante ver que a mensagem cristã não foi aceita.

– O que o sr. quer falar com isso?

– Cristo foi esotérico e os cristãos são exotéricos. 

De fato, o cristianismo vê todos os problemas fora, e Cristo pelo contrário, mostrava que eles são internos.

– Na infância minha mãe me deu uma ideia ruim de Deus.

– O que ela falava?

– Que Deus castiga quando a gente pratica o mal.

– Nesse caso, sua ideia é que pode realizar qualquer mal sem consequência.

A análise dessa cliente me fez lembrar a famosa frase de Hannah Arendt sobre a banalização do mal – como se pudesse praticar qualquer mal, sem que houvesse um resultado ruim depois; a cliente continuou no mesmo tema:

– Mas eu não tenho ideia quando estou fazendo algum mal.

– A sra. não tem ideia, como faz tudo para ignorar o mal que realiza?

Quando o ser humano distorce a realidade, e pensa de maneira errônea, não tem medo da ideia errônea que está corroendo seu cérebro.

– Sempre leio que podemos imaginar o que quisermos, que não tem a menor importância.

– O que acha dessa orientação?

– Agora, com seu trabalho trilógico, acredito que causa enorme mal.

A questão da disposição psíquica em relação à vida, é fundamental para o ser humano – se essa disposição é boa, a pessoa passará por cima de toda dificuldade, mas se for ruim, qualquer problema será visto como sendo uma enorme dificuldade.

As Doenças São Psicossomáticas

O sangue do ser humano é formado por três elementos: soro, os glóbulos vermelhos e brancos e as microzimas (ou endobiontes), que só os microscópios de campo escuro percebem – mas o que é mais importante é notar que estes últimos se originam diretamente da energia essencial (escalar), com a função de recuperar as células deformadas devido à conduta neurótica das pessoas.

– Parece que o fator principal de todas as doenças reside na conduta interna que temos.

– No quê, por exemplo?

– Como o sr. diz, nas emoções e pensamentos.

Béchamp e Enderlein notaram através dos exames de sangue, que as células sanguíneas podem ser deformadas devido à conduta interna do homem – mas puseram apenas no fator de alimentação, de bebidas, ar e banho, e eu completei com as emoções e ideias distorcidas, negadas ou escondidas – de maneira que não existe enfermidade alguma que não tenha origem na vida psicossocial.

– Nunca pensei que as intenções e ideias escondidas tivessem tanta força na vida.

– Tudo o que é escondido adquire uma violenta força em nosso íntimo.

Em minhas pesquisas sempre observei que a principal descoberta de Freud foi o material que o ser humano esconde no que ele denominou de inconsciente, e eu mostro que ele é negado à consciência.

– Eu quero tirar o bem-estar do álcool que bebo, do dinheiro e do sexo, e não consigo me sentir bem. 

– Por que acha que acontece isso? 

– Tenho a impressão que a vida sensorial não pode me fornecer felicidade.

O ser humano organizou uma sociedade doente, como ele próprio é
O ser humano organizou uma sociedade doente, como ele próprio é

A humanidade quer tirar todo o bem dos sentidos, como se a existência se passasse só nesse plano – não podemos nos esquecer que tal ideia foi tomada de Auguste Comte, que sofria de uma grave enfermidade mental.

– Noto que a calúnia é a maldade mais fácil de ser aceita.

– Por que tem essa ideia?

– Todas as pessoas carregam ideias e sentimentos medonhos no fundo de sua personalidade, e se identificam com os que atacam, achando que eles têm razão.

Quando uma pessoa é agressiva e ataca, geralmente esquece o que fez, mas quando é mais compreensiva, não aceita a agressão do outro por causa de sua ética.

– Se a ideia de Pasteur bacteriana das doenças for errada, todo esse rumo da civilização baseado em micróbios é falsa.

– O sr. não acredita que é isso realmente o que aconteceu?

A ideia de Pasteur, que as doenças viriam de germes do mundo exterior que atacariam o corpo, estancou todo o desenvolvimento da humanidade, desde que colocou a causa de todos os problemas de saúde em uma etiologia mentirosa, que nada tem a ver com a realidade.

– Eu, como médico, me sinto enganado pelo estudo que fiz na Faculdade de Medicina.

– Como o sr. está ainda vivo, pode agora ajudar o próximo no caminho correto.

Antoine Béchamp demonstrou que as células são danificadas através do estresse da vida diária, tornando-se vulneráveis às toxinas físicas ou químicas – excluindo totalmente a ideia de Pasteur, de contaminação pelos germes exteriores.

Outros Artigos do Jornal STOP 82:

O Poder da Consciência no Aprendizado de Línguas

A Origem Psicossomática das Doenças Bucais

A Cura pela Consciência

Eficiência energética não é deixar de usar energia

Related posts