Sou fiador e não quero mais! E agora?

Em tese, o fiador é responsável pelo contrato que concordou até o vencimento. No entanto, a lei traz algumas exceções, vejamos:

A fiança é um benefício de confiança, e em decorrência da proximidade com quem vai alugar. Logo, se o locatário falecer (e seus filhos assumirem o contrato) ou se houver a separação do casal, a lei permite a exoneração do fiador. Nesse caso, o fiador deve notificar expressamente o locador, informando sua exoneração; porém, ainda ficará responsável pelos efeitos da fiança durante 120 (cento e vinte) dias após a notificação.

Outra exceção ocorre, se um contrato com prazo determinado chegar ao fim e a locação continuar (prazo indeterminado). O fiador também poderá informar a sua exoneração, permanecendo responsável pelos efeitos da fiança durante 120 (cento e vinte) dias, como no caso acima.

Curso de Gestão de Conflitos no Direito do Consumidor

Curso de Gestão de Conflitos no Direito do Consumidor – SAIBA MAIS!


 

Artigo publicado no Jornal STOP Ed. Especial do Instituto Keppe & Pacheco nº 6

Artigos:

O Sucesso Pessoal Depende da Aceitação do Sucesso dos Outros

Os Hormônios do Afeto

Empreendedorismo Trilógico (Coworking)

Como Educar Crianças Através de Histórias Infantis

Curso de Gestão de Conflitos no Direito do Consumidor

Sou fiador e não quero mais! E agora?

Gestão de Conflitos Psico-Sócio-Patologia

Seminário Gestão de Conflitos para Empresas

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *